ULTIMAS NOTÍCIAS
Três anos e meio após assassinato, delegado afirma que caso Rebeca será fechado ainda este ano
sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 Posted by Silvano Silva ✔

Três anos e meio após a morte da adolescente Rebeca Cristina, de 15 anos, o delegado Gera da Polícia Civil da Paraíba, João Alves, comentou que a polícia continua trabalhando e assim será até desvendar o crime. “Ainda esse ano fecharemos o caso com a indicação dos culpados”, revela.

Em entrevista ao programa Rádio Verdade da Arapuan FM, o delegado afirmou que esse é um caso que incomoda a sociedade e a polícia e garantiu que a polícia vai continuar investigando até desvendar o crime.

“Há um delegado trabalhando no caso diuturnamente, equipes pesquisando, investigando, colhendo informações a ainda esse ano fecharemos o caso Rebecca, e se Deus quiser, com a indicação dos culpados”, diz.

Relembre:
A jovem foi encontrada morta em um matagal na Praia de Jacarapé, Litoral Sul, apenas com as roupas íntimas. Investigações apontaram que ela teria sido estuprada antes de ser morta. Três anos após o crime, sete delegados já passaram pelo caso, mais de 250 pessoas  já foram ouvidas e mais de 150 perícias realizadas. Ainda não foi descoberto quem foi o responsável, ou responsáveis pelo crime, nem a motivação.

Criminologia:
Muitas especulações foram feitas a respeito da autoria do crime, mas nenhuma delas ainda foi comprovada. Uma das primeiras questões levantadas é que Rebeca poderia conhecer o agressor, já que em todas as ouvidorias nenhuma pessoa afirmou ter ouvido gritos ou sinais de que ela estivesse resistindo.  Outra questão é o modus operandi que se assemelhou com um estupro, mas que geralmente o estuprador ‘descarta’ a pessoa e não assassina.
A terceira especulação é o fato de a jovem ter sido encontrada com roupas íntimas e ser incomum estar vestida após sofrer a violência sexual e então ser morta com um tiro certeiro na nuca.

Outras questões são baseadas nas evidências. Entre as pernas da jovem havia marcas que se assemelham a um choque elétrico, podendo ter sido feitas por um taser e a arma utilizada para matar a adolescente que é de um calibre de difícil acesso.

Com Marília Domingues

Silvano Silva ✔

Obrigado pela visita!

Nenhum comentário:

Comente esta notícia!