ULTIMAS NOTÍCIAS
By Silvano Silva ✔ | sexta-feira, 24 de novembro de 2017 | Posted in | With 0 comments

VÍDEO: black friday atrai multidão e porta de loja cai em Guarabira
 Uma verdadeira multidão de pessoas foi, na noite de ontem, quinta-feira (23), ao shopping Cidade Luz, na cidade de Guarabira, Agreste paraibano, atendendo ao chamado do Red Friday das Lojas Americanas e acabaram provocando um acidente.

A aglomeração começou por volta das 22h pessoas, mas a loja só seria aberta à meia noite.


Em dado o momento em que as portas foram abertas, o público ansioso para comprar muito barato, avançou indiscriminadamente para dentro da loja chegando a arrastarem parte da porta até o ponto em que a mesma caiu por sobre algumas pessoas.

De acordo com o diretor do shopping, Carlos Galan ninguém se feriu. O susto foi grande e mesmo assim as pessoas continuaram avançando para dentro da loja. De todo modo o sucesso do Restaurante Friday foi imenso por volta das 2h da madrugada ainda tinha muita gente dentro do shopping.


As informações são do portal mídia

By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments


Os gerentes do Hiper BomPreço da BR 230 (Estrada de Cabedelo) e Carrefour da Epitácio Pessoa, foram conduzidos para lavrar Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) na delegacia por prática de propaganda enganosa nas ofertas anunciadas para a Black Friday, nesta sexta-feira (24).
De acordo com o secretário Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, Helton Renê, entre as irregularidades estão a inconformidade de preços da promoções com o que foi anunciado nas ofertas. 

A Black Friday vem se consolidando como um dia importante para as vendas no Brasil, porém, as fraudes no período também vêm se tornando uma tradição. 
Fiscalização do MPProcon
O MPProcon também realizou fiscalizações e três hipermercados localizados na Grande João Pessoa foram autuados. Dois deles, por prática de propaganda enganosa na "Black Friday".
Os preços estavam sendo monitorados desde o dia 13 de setembro e apareceram sem alteração ou com descontos irrisórios na promoção.


No Extra da Avenida Epitácio Pessoa, 40 produtos que tiveram os preços monitorados, apenas nove foram colocados pelo estabelecimento na "Black Friday" e todos eles estavam, de fato, com preços promocionais. Apesar disso, o Procon-JP entendeu que a loja não identificou de forma individualizada para os consumidores os produtos que estavam na "megapromoção" e por isso, autuou o estabelecimento, que já providenciou as adequações.



Já no Hiper Bom Preço da BR-230, a pesquisa por amostragem revelou que dos 37 itens que tiveram os preços monitorados nos últimos meses, 31 foram anunciados pela loja como promocionais. No entanto, 19 produtos estavam com preços iguais aos valores praticados antes do "Black Friday" e seis apresentavam descontos irrisórios. Por isso, a loja foi autuada pelo MP-Procon e o gerente foi conduzido à delegacia para lavrar Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por prática de propaganda enganosa. 



O mesmo ocorreu no Carrefour da BR-230. Dos 37 produtos que tiveram os preços monitorados pelo MPPB, apenas sete foram colocados pela loja na promoção "Black Friday", sendo que quatro deles estavam com o mesmo preço que foi praticado semanas antes da megapromoção. Por isso, o estabelecimento também foi autuado pelo MP-Procon e teve o gerente conduzido à delegacia para lavratura de TCO.



As três equipes formadas por fiscais do MP-Procon, dos Procons de João Pessoa, Cabedelo e Bayeux, delegados de polícia, policiais militares e estudantes do Curso de Ciências Contábeis da Instituição de Ensino Superior da Paraíba (Iesp) continuarão o trabalho de fiscalização em lojas localizadas nos shoppings Manaíra e Mangabeira.

Por Marília Domingues
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

Entre 2012 e 2016, aumentou em 14,9% o número de brasileiros que se autodeclaram pretos no país. No mesmo período, também aumentou a quantidade dos que se consideram pardos, enquanto diminuiu o percentual de brancos na população. É o que revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta sexta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Segundo a pesquisa, em 2012, quando a população do país era estimada em 198,7 milhões de pessoas, os brancos eram maioria (46,6%), os pardos representavam 45,3% do total, e os pretos, 7,4%.
Infográfico mostra distribuição por cor ou raça no Brasil (Foto: Arte/G1)Infográfico mostra distribuição por cor ou raça no Brasil (Foto: Arte/G1)Infográfico mostra distribuição por cor ou raça no Brasil (Foto: Arte/G1)
Já em 2016, população saltou para 205,5 milhões de habitantes (aumento de 3,4%) e os brancos deixaram de ser maioria, representando 44,2% (queda de 1,8%). Os pardos passaram a representar a maior parte da população (46,7%) (aumento de 6,6%) e os pretos passaram a representar 8,2% do total de brasileiros.
Dois fatores podem explicar o crescimento da população preta, conforme a gerente da pesquisa, Maria Lúcia Vieira. “O primeiro, é o aumento da fecundidade entre pessoas negras. Em segundo, o aumento de pessoas que passaram a se reconhecer na cor preta”, apontou a pesquisadora.
Maria Lúcia enfatizou que a cor é autodeclarada pelo morador que é entrevistado em casa pelo pesquisador do IBGE. “Quando estamos falando de pessoas miscigenadas, elas vão se declarar de acordo com aquilo que elas se identificam mais”, disse.
“A experiência que a gente tem com os pesquisadores é que esse tema da cor pode causar até um estranhamento no momento da entrevista. O entrevistado não tem dificuldade de se reconhecer com determinada cor. Ele pode ter a pele muito branca, mas por ter pai ou mãe negra, se considerar pardo, por exemplo. Não é o pesquisador quem define”, afirmou.
O fato da população parda ter ultrapassado a branca, destacou a pesquisadora, tem a ver com o perfil de fecundidade da população. “Na medida em que as pessoas vão se unindo e se reproduzindo, esses casais que têm cor diferente geram filhos pardos. É natural este aumento”, disse.
Conforme mostra o gráfico a seguir, a Região Norte do país é a que concentra o maior percentual de pardos. Os negros são maioria no Nordeste. Já os brancos têm o maior percentual na Região Sul.

População cada vez mais velha

Tendência já observada há alguns anos, em outras pesquisas como o próprio Censo Demográfico, realizado pelo IBGE pela última vez em 2010, a população envelhece cada vez mais. Isso significa que o número de nascimentos diminui a cada ano, enquanto aumenta a longevidade das pessoas.
Em 2012, o grupo das pessoas de 60 anos ou mais representava 12,8% da população. Quatro anos depois, este percentual cresceu para 14,4%. Já o percentual das crianças com idade entre 0 e 9 anos caiu de 14,1% em 2012 para 12,9% em 2016 – uma redução de 4,7%.
“Temos um estreitamento do que chamávamos de pirâmide etária: nascem menos crianças no país, e com as melhorias na qualidade de vida a população envelhece cada vez mais. Isso é algo importante de ser observado, porque merece mais atenção do poder público o cuidado com a população idosa”, ponderou a gerente da pesquisa, Maria Lúcia Vieira.
A pesquisa mostrou, novamente, que as mulheres são maioria entre o total de brasileiros. Em 2016, elas representavam 51,5% da população, enquanto os homens correspondiam a 48,5%. Na comparação com 2012, não houve variação significativa destes percentuais, conforme destacou o IBGE.
Infográfico: diferença na composição da população; percentual de homens e mulheres por faixa etária (Foto: Arte/G1)Infográfico: diferença na composição da população; percentual de homens e mulheres por faixa etária (Foto: Arte/G1)Infográfico: diferença na composição da população; percentual de homens e mulheres por faixa etária (Foto: Arte/G1)
No entanto, quando se observa a população separada em grupos etários, observa-se que até os 19 anos de idade os homens são maioria em relação às mulheres. Elas só passam a representar a maior parcela da população após os 20 anos. Isso significa que morrem mais homens que mulheres adultos.
“Nascem mais meninos que meninas no Brasil. Mas, a partir dos 20 anos essa situação começ a se inverter e se acentua mais após os 30 anos. Os homens estão mais sujeitos a riscos de morte, seja por violência, por questões relacionadas ao trânsito e até mesmo em relação aos cuidados com a saúde”, explicou Maria Lúcia.
Na faixa etária de 0 a 4 anos, em 2016, os homens somavam 6,6 milhões e as mulheres, 6,3 milhões. No grupo entre 15 a 19 anos, os homens eram 8,9 milhões e as mulheres 8,3 milhões. Já na faixa de 20 a 24 anos, as mulheres ultrapassavam os homens em 30 mil.
O envelhecimento da população associado à questão de gênero, apontou a pesquisadora, impacta na demografia regional. “Há mais mulheres no Sul e Sudeste, porque é uma população mais envelhecida”, destacou.
BBC Brasil 

By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments



A cantora Janaína Dias, da Banda paraibana Tuaregs, prestou um Boletim de Ocorrência em João Pessoa, alegando estar recebendo ameaças de uma pessoa não identificada. 
Janaína contou que alguém tem telefonado para ela afirmando que tem fotos da cantora de biquíni, dizendo que iria estuprá-la e que sabe todos os passos dela. As ameaças possuem conteúdo sexual e palavras de extremamente baixo calão. 
De acordo com a cantora, o homem disse que 'não sossega enquanto não pegá-la'. 
A polícia está monitorando Janaína para tentar encontrar o suspeito.  

Fonte:Marília Domingues / Marcos Antônio (Águia)

By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

Um dos dias mais aguardados no ano por lojistas e consumidores, a Black Friday teve origem nos Estados Unidos e hoje é adotada em vários países do mundo, como o Brasil.
Com início nesta sexta-feira, o evento está sua sétima edição por aqui. Os organizadores preveem um crescimento de 34% neste ano nas vendas em comparação com o ano passado - movimentando cerca de R$ 2 bilhões.
Nos EUA, o evento acontece tradicionalmente depois do feriado de Ação de Graças, com filas a perder de vista. Todos os consumidores têm um único objetivo: garimpar produtos com descontos que podem chegar a até 90% do preço original.
Mas quando surgiu a Black Friday? Por que o evento ganhou esse nome? Confira dez curiosidades envolvendo um dos dias mais famosos do varejo.

1) O termo Black Friday se referia a crises na Bolsa

Embora esteja hoje associado ao maior dia de compras dos Estados Unidos, o termo Black Friday (literalmente "Sexta-Feira Negra" em inglês) se referia originalmente a eventos muito diferentes.
"O adjetivo negro foi usado durante muitos séculos para retratar diversos tipos de calamidades", afirma o linguista Benjamin Zimmer, editor-executivo do site Vocabulary.com.
Nos EUA, a primeira vez que o termo foi usado foi no dia 24 de setembro de 1869, quando dois especuladores, Jay Gould e James Fisk, tentaram tomar o mercado do ouro na Bolsa de Nova York.
Quando o governo foi obrigado a intervir para corrigir a distorção, elevando a oferta da matéria-prima ao mercado, os preços caíram e muitos investidores perderam grandes fortunas.

2) Os desfiles de Papai Noel antecederam a Black Friday

Para muitos americanos, o desfile do Dia de Ação de Graças, promovido pela loja de departamentos Macy's, tornou-se parte do ritual do feriado.
Mas o evento, na verdade, foi inspirado nos vizinhos do norte. A loja de departamentos canadense Eaton's realizou o primeiro desfile do Papai Noel em 2 de dezembro de 1905. Quando o Papai Noel aparecia ao final do desfile, era um sinal de que a temporada de festas havia começado - e, por sua vez, a corrida às compras. É claro que os consumidores eram incentivados a fazer compras na Eaton's.
Lojas de departamento, como a Macy's, inspiraram-se no desfile e passaram a patrocinar eventos semelhantes ao redor dos Estados Unidos.
Em 1924, por exemplo, Nova York viu pela primeira vez um desfile da Macy's com animais do zoológico do Central Park, totalmente organizado por funcionários da própria loja.

3) A data do Dia de Ação de Graças foi determinada pelas vendas

De meados do século 19 ao início do século 20, em um costume iniciado por Abraham Lincoln, o presidente dos EUA declararia o "Dia de Ação de Graças" na última quinta-feira de novembro. O dia poderia, assim, cair na quarta ou quinta quinta-feira do mês.
Em 1939, porém, algo aconteceu - a última quinta-feira foi coincidentemente o último dia de novembro.
Preocupados com o curto período de compras para as festividades de fim de ano, lojistas enviaram então uma petição a Franklin Roosevelt (1882-1945) para declarar o início das festas uma semana mais cedo, o que foi autorizado pelo então presidente.
Pelos próximos três anos, o Dia de Ação de Graças foi apelidado de "Franksgiving" (uma mistura de Franklin com "Thanksgiving", como a data festiva é chamada em inglês) e celebrado em dias diferentes - e em diferentes partes do país.
No final de 1941, uma resolução conjunta do Congresso finalmente solucionou o problema. Dali em diante, o Dia de Ação de Graças seria comemorado na quarta quinta-feira de novembro, garantindo uma semana extra de compras até o Natal.

4) A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças

Segundo Bonnie Taylor-Blake, pesquisador da Universidade da Carolina do Norte, a Factory Management and Maintenance - uma newsletter do mercado de trabalho - reivindica a autoria do uso do termo Black Friday.
Em 1951, uma circular da empresa chamou atenção para a incidência de profissionais doentes naquele dia.
"A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças é uma doença cujos efeitos adversos só são superados pelos da peste bubônica. Pelo menos é assim que se sentem aqueles que têm de trabalhar quando chega a Black Friday. A loja ou estabelecimento pode ficar meio vazio e todo ausente estava doente", dizia a circular.

5) Black ou Big Friday?

Esse termo ganhou popularidade pela primeira vez na Filadélfia - policiais frustrados pelo trânsito causado pelos consumidores naquele dia começaram a se referir dessa forma à Black Friday.
Os lojistas evidentemente não gostaram de ser associados ao tráfego e à poluição. Eles, então, decidiram repaginar o termo para "Big Friday" ("A Grande Sexta", em tradução literal), segundo um jornal local de 1961.

6) Com o tempo, Black Friday passou a significar 'voltar ao azul'

Os lojistas conseguiram dar uma interpretação positiva ao termo ao dizer que ele se referia ao momento em que os estabelecimentos retornavam ao azul, ou seja, voltavam a ter lucro. Mas não há provas de que isso tenha realmente acontecido.
É verdade, por outro lado, que o período de festas corresponde à maior parte dos gastos de consumo do ano.
Mas quanto dessas receitas realmente se torna lucro não está claro, dado que os lojistas costumam trabalham com margens mais apertadas, oferecendo grandes descontos.

7) A Black Friday não se tornou referência nacional até a década de 1990

O termo Black Friday permaneceu restrito à Filadélfia por um tempo surpreendentemente longo.
"Você podia vê-lo sendo usado de maneira moderada em Trenton, Nova Jersey, mas não ultrapassou as fronteiras da Filadélfia até os anos 80", disse Zimmer.
"O termo só se espalhou a partir de meados dos anos 90."

8) Ela só se tornou o maior dia de compras do ano em 2001

Embora a Black Friday seja considerada o maior dia de compras do ano, a data não ganhou esse título até os anos 2000.
Isso porque, por muitos anos, a regra não era que os americanos adoravam uma liquidação, mas sim que adoravam procrastinar. Ou seja, até tal ponto, era no sábado - e não na sexta-feira - que as carteiras ficavam mais vazias.

9) Data gerou 'inveja' e ganhou o mundo

Por muito tempo, os lojistas canadenses morriam de inveja de seus colegas americanos, especialmente quando seus clientes fiéis colocavam o pé na estrada rumo ao sul em busca de boas compras.
Mas agora eles passaram a oferecer as suas próprias liquidações - apesar de o Dia de Ação de Graças no Canadá acontecer um mês antes.
No México, a Black Friday ganhou novo nome - 'El Buen Fin', ou "Bom fim de semana". A comemoração é associada ao aniversário da revolução de 1910 no país, que às vezes cai na mesma data que o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.
Como o próprio nome sugere, o evento dura o fim de semana inteiro.
No Brasil, onde o feriado de Ação de Graças não existe, a data passou a ser incluída no calendário comercial do país quando lojistas perceberam o potencial de vendas do dia.

10) A Black Friday corre risco de extinção?

O Walmart, o maior varejista do mundo, quebrou a tradição do Black Friday em 2011, quando abriu sua loja a clientes na noite do feriado de Ação de Graças.
Desde então, lojistas por todos os Estados Unidos estão de olhos nos cerca de 33 milhões de americanos ávidos por fazer compras após se deliciar com generosas fatias de peru.
Mas não se preocupe - os lojistas também já inventaram um nome para batizar o dia adicional de compras: "Quinta-feira Cinza".
G1 

By Silvano Silva ✔ | sábado, 18 de novembro de 2017 | Posted in | With 0 comments

O município de Sapé foi considerado pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) como uma das mais eficientes no uso de combustíveis. O resultado foi obtido através da divulgação do primeiro relatório do Sagres Combustível.
Conforme o levantamento do TCE-PB, dentre os 223 municípios paraibanos, Sapé está entre as dez cidades mais eficientes no controle de gastos com o abastecimento de veículos e é a primeira na Região da Zona da Mata paraibana que melhor utiliza os recursos destinados a combustíveis.
A ferramenta tecnológica, desenvolvida pelo TCE-PB para acompanhamento das gestões municipais, constatou que a Prefeitura Municipal de Sapé tem um rigoroso sistema de controle e disciplinamento no uso de combustíveis.
O resultado apresentado pelos técnicos do TCE-PB no último dia 7 deste mês comprovou que entre os anos de 2013 a 2017 o município de Sapé administrou de forma eficiente os gastos com combustível relacionados às necessidades do município.
O prefeito Roberto Feliciano destacou que essa posição apontada pelo TCE-PB é a comprovação do zelo para com a coisa pública, o controle das despesas e de uma gestão preocupada com a eficiência.


Secom/Sapé
By Silvano Silva ✔ | terça-feira, 14 de novembro de 2017 | Posted in | With 0 comments

Itália empata com a Suécia e está fora da Copa da Rússia
A Itália pressionou durante os 90 minutos, mas não conseguiu superar a barreira montada pela Suécia e ficou no 0 a 0, no Giuseppe Meazza, em Milão. O resultado deixou a Azzurra fora da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958, após ter perdido, em Solna, na partida de ida por 1 a 0. É a única seleção campeã mundial que vai ficar fora da competição. Por outro lado, os escandinavos voltam após ausência em 2010 e 2014.

Sem Verratti, o técnico Giampiero Ventura colocou o ítalo-brasileiro Jorginho como titular. O jogador do Napoli foi bem, principalmente na etapa inicial, e conseguiu desafogar o meio de campo da Azzurra, com bons passes que não visavam apenas aos alas Candreva e Darmian. No ataque, o treinador entrou com Gabbiadini, deixando Belotti como opção. De Rossi também ficou no banco.


A Itália foi para cima e dominou todo o primeiro tempo. A seleção adiantava a marcação, pressionava a saída de bola e não deixava a Suécia sair para o jogo. Em dois lances na frente, os escandinavos pediram pênalti, após a bola bater no braço de Darmian e Barzagli. Os italianos também pediram uma penalidade em Parolo. Nas três ocasiões, o árbitro mandou seguir.


A Azzurra atacava mais com Candreva pelo lado direito. O meia da Inter quase abriu o placar em chute que passou raspando. Jorginho, pelo meio, procurava Immobile. Aos 15 minutos, o atacante da Lazio recebeu e bateu na rede pelo lado de fora.


A melhor chance do primeiro tempo foi com Immobile. Ele recebeu dentro da área e chutou. A bola bateu no goleiro Olsen e, antes que ela entrasse, Lustig apareceu para tirar o gol. No fim, Florenzi fez grande jogada pela esquerda e finalizou para boa defesa do arqueiro sueco.


Os italianos voltaram do intervalo com a mesma postura, tentando ao menos um gol para levar a partida para a prorrogação. Logo no primeiro minuto, pediu pênalti de Lustig em Darmian. Assim como na etapa inicial, o árbitro nada marcou. Aos oito, Florenzi quase tirou o zero do placar em voleio de Florenzi.


Com o relógio contra, o técnico Giampiero Ventura colocou o time no ataque, lançando El Shaarawy e Belotti nas vagas de Darmian e Gabbiadini. Com mais homens na frente, as chances começaram a aparecer. Immobile escorou para fora cruzamento de Candreva. Florenzi mandou no travessão após cruzamento ser desviado pela zaga.


A Itália foi toda para o ataque. Chiellini virou ala esquerdo, Bonucci e Barzagli não saíam do campo ofensivo. A Suécia já ensaiava alguns contra-ataques, que não eram bem aproveitados pelos homens de frente.


Apesar de ter muitos jogadores no ataque, a Itália abusava dos cruzamentos para a área, a maioria não levava perigo e a defesa cortava com certa facilidade. Os jogadores demonstravam nervosismo a cada lance desperdiçado na frente. A torcida estava apreensiva. Nos minutos finais, El Shaarawi obrigou Olsen a grande defesa. Buffon foi para área nos acréscimos, mas nada conseguiu de proveitoso.


No fim, classificação sueca, que se garante na Copa do Mundo.


Foto: Marco Bertorello
Lance
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments
Os apresentadores do programa Sem Censura  Marquinhos Silva e Silvano Silva,  fizeram-se,  presente em mais uma edição da festa destaque O farol, que ocorreu no último sábado (11), pela primeira vez sendo homenageado como um dos programas mais  atuante, em menos de dois meses na cidade de Mari/PB.
Os apresentadores  agradeceram pelo reconhecimento e parabenizou a organização, na pessoa do professor Josa.

Em entrevista ao repórter Carlos Alcides o âncora do programa Marquinhos Silva falou que em pouco tempo, conquistamos de forma espontânea a credibilidade e o reconhecimento popular das pessoas e isso servem de combustível para que o programa sem censura, prossiga crescendo cada vez mais e agradecemos ao Grupo O Farol pela homenagem concedida nesse prêmio de destaque do ano de (2017), e que, com certeza, será o primeiro de muitos, pois estamos trabalhando para isso, declarou Marquinhos.
Da Redação do Portal Umari