ULTIMAS NOTÍCIAS
By Silvano Silva ✔ | sábado, 22 de novembro de 2014 | Posted in | With 0 comments

Um ex-presidiário e sua esposa foram assassinados a tiros na noite desta sexta-feira (21) no município de Riachão do Poço, na Zona da Mata Paraibana. Dentro da residência estavam três crianças que conseguiram se esconder debaixo da cama.
De acordo com a polícia Reginaldo de Paulo, 32 anos e a sua companheira, Vitória Virgínia, 25 anos, estavam dentro de casa no sítio Areia Branca, às margens da PB-073, quando o imóvel foi invadido por desconhecidos que já entraram atirando.
O ex-presidiário foi alvejado com vários disparos e morreu dentro de casa enquanto que as sua companheira ainda conseguiu correr, mas foi perseguida e a cerca de 50 metros da residência foi alcançada e executada com vários disparos na cabeça.
Durante as investigações a policia descobriu que Reginaldo de Paulo tinha saído do presídio há cerca de três meses onde cumpriu pena por roubo e ao lado da residência dele foi encontrada uma Kombi roubada.
Depois que praticaram o duplo o assassinato, os acusados entraram em um veículo e fugiram.

Com J. Carlos da Sapé FM
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

O ex-presidiário   Renato Ferreira de Pontes, 25 anos, foi executado a tiros na noite desta sexta-feira (21) na cidade de Sapé. O crime aconteceu no bairro Renato Ribeiro.
De acordo com a polícia, ele estava na casa da namorada quando atendeu uma ligação de uma pessoa que queria lhe entregar um celular para ser jogado dentro do presídio.
Renato Ferreira saiu e foi atender ao chamado, mas quando caminhava pela rua foi surpreendido por desconhecidos, alvejado com vários disparos morreu no local.

Com J. Carlos da Sapé FM
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments


Concorrentes que não faziam parte do mundo virtual criaram a própria página no Facebook como estratégia de campanha, mas deixaram de atualiza-la após as disputas
Políticos abandonaram o FacebookReprodução/Internet
Políticos abandonaram o Facebook
As redes sociais foram grandes aliados dos políticos que disputaram as eleições deste ano. Na Paraíba, praticamente todos os candidatos eleitos intensificaram as postagens no Facebook para mobilizar eleitores e conseguir mais votos. Outros concorrentes que não faziam parte do mundo virtual criaram a própria página na rede como estratégia de campanha.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

Passado o pleito, pelo menos oito políticos, entre deputados estaduais e federais, que obtiveram êxito nas urnas, abandonaram suas contas no Facebook. Alguns deixaram de postar um dia depois de ocorrido o primeiro turno, em 6 de outubro, outros, que apoiavam Ricardo Coutinho (PSB) ou Cássio Cunha Lima (PSDB) a governador, mantiveram as páginas atualizadas até a realização da segunda etapa do pleito.

Entre os deputados estaduais eleitos que desapareceram do Facebook estão: Genival Matias (PT do B), Caio Roberto (PR), Renato Gadelha (PSC), João Gonçalves (PSD) e João Bosco (PC do B). Já entre os deputados federais aparecem: Aguinaldo Ribeiro (PP) e Wellington Roberto (PR).

O senador eleito José Maranhão (PMDB) abandonou as redes sociais antes do fim das eleições, no dia 23 de outubro com uma postagem tratando sobre sua participação no evento de campanha do aliado Ricardo Coutinho. Mas ele reapareceu, após mais de um mês sem fazer atualizações, nessa quinta-feira (20) com uma publicação sobre o Dia da Consciência Negra. Maranhão criou a conta semanas antes da campanha eleitoral.
Entre os deputados estaduais, João Gonçalves é o que deixou o Facebook primeiro. Sua última atualização foi na segunda-feira seguinte ao primeiro turno das eleições. Na publicação ele agradece aos eleitores por sua reeleição.

Última postagem de João Gonçalves
Foto: Última postagem de João Gonçalves
Créditos: Reprodução/ Facebook
Já os deputados federais Wellington Roberto e Aguinaldo Ribeiro deixaram de alimentar suas páginas no 24 e 26 de outubro, respectivamente. A última postagem de Aguinaldo Ribeiro foi mostrando fotos sua participação no pronunciamento de vitória da presidente Dilma Rousseff (PT).

Última postagem de Aguinaldo RibeiroFoto: Última postagem de Aguinaldo Ribeiro
Créditos: Reprodução/ Facebook

Por Naira Di Lorenzo Portal Correio
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulgou ontem a estimativa dos recursos que deverão ser repassados pela União às prefeituras brasileiras no mês de dezembro, referente ao 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Segundo a entidade, esse percentual, oriundo dos impostos federais, corresponde a R$ 3,470 bilhões, dos quais R$ 112,1 milhões ficarão com os 223 municípios paraibanos. O dinheiro deverá ser creditado na conta das prefeituras até o dia 10 de dezembro.
No caso da Paraíba, conforme as estimativas da Confederação dos Municípios, o repasse do 1% este ano deve ser 12,1% maior que o montante recebido no ano passado, quando o governo federal transferiu para as prefeituras paraibanas R$ 100.102.493. No Estado, em 2014 a maior parte dos recursos, cerca de 25,8%, ficará concentrada nos 10 maiores municípios, que juntos, este ano, receberão da União R$ 29.053.191,34.
No ranking das maiores valores, João Pessoa aparece com R$ 14,7 milhões, seguida por Campina Grande, com R$ 3,6 milhões. As outras oito cidades receberão entre R$ 1,8 milhão e R$ 1,1 milhão.
Na outra ponta, os menores municípios, enquadrados no coeficiente 0.6 do FPM, receberão, cada um, R$ 300.516,75.
Nesse grupo estão Aparecida, Cuité de Mamanguape, Pedra Branca, Boa Vista, Baía da Traição, Cabaceiras, Cachoeira dos Índios, Montadas Cubati, Riachão, Prata, Gado Bravo, Serra da Raiz, São Mamede, dentre outros.
REFORÇO
Ao falar sobre o estudo divulgado pela CNM, o presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, disse que o repasse é bastante esperado pelos gestores paraibanos, especialmente esse ano, marcado pela instabilidade econômica no país.
“É uma conquista dos prefeitos brasileiros, que vem sempre no final do ano, época economicamente apertada em que os gestores precisam arcar com duas folhas. Geralmente, a maior parte das prefeituras utiliza esse dinheiro para quitar a folha do décimo terceiro, que demanda grande quantidade de recursos extras dos municípios”, salientou.
Já o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, lembrou que o repasse do 1% é uma conquista obtida pelo movimento municipalista, em parceria com a entidade, que ajuda os prefeitos brasileiros a honrarem os seus compromissos financeiros, contribuindo para que as prefeituras consigam encerrar o ano com as contas equilibradas.
“Se esse cenário se concretizar, o 1% adicional do FPM em 2014 pode auxiliar imensamente os atuais gestores na série de compromissos financeiros de suas administrações no final do ano”, disse Ziulkoski. Segundo ele, desde que foi aprovado pelo Congresso Nacional, em 2007, o repasse para as prefeituras já soma R$ 19,1 bilhões, incluindo o repasse estimado deste ano.
20% DAS PREFEITURAS EM DIFICULDADES 
Cerca de 20% dos municípios paraibanos poderão ficar sem pagar os salários do mês de dezembro e o 13º salário dos servidores públicos por falta de recursos em caixa. A estimativa é da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup), com base em relatos dos gestores municipais. O maior impacto foi a queda de quase metade da previsão de receita destinada aos municípios no mês de novembro.
Uma das cidades que poderá ter problemas para “fechar a conta” até dezembro é a Prefeitura de Cubati, que já teve que demitir mais de 100 prestadores de serviços para reduzir os gastos com a folha de pagamento de pessoal.
O prefeito de Algodão de Jandaíra, Humberto dos Santos, disse que a Prefeitura deverá conseguir pagar os salários, 13º salário e até os encargos previdenciários, que é o que, para ele, pesa mais na folha de pessoal. “Para o próximo ano, deveremos dar uma canetada geral, exonerando todos os cargos comissionados, desde secretários a servidores menores, e vamos renomeá-los aos poucos, para ver se conseguimos aplacar o problema”, antecipou.
Além dessas, a Prefeitura de Salgado de São Félix, Nova Palmeira, Piancó, São Vicente do Seridó e Pedra Lavrada são outras das que estão tendo dificuldades para pagar a folha de pessoal de dezembro e honrar os compromissos com os fornecedores.
O presidente da Famup, José Antônio Vasconcelos da Costa (Tota Guedes), entretanto, justificou que isso se registra principalmente em municípios de pequeno porte, devido à dependência exclusiva dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
“Acho que 90% dos municípios da Paraíba dependem do FPM”, afirmou.
Segundo Tota Guedes, a previsão da receita era de 55% maior que a verificada em outubro. “Recebemos uma nova previsão, do Tesouro Nacional, onde os recursos que vêm para os municípios apresentam um aumento de apenas 29% do Tesouro Nacional. Isso prejudica os pequenos municípios”, explicou.
O presidente da Famup afirmou que ao longo deste ano a receita não acompanhou as despesas dos municípios. “Tivemos queda no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Uma parcela dos municípios já possuem dívidas com fornecedores, prestadores de serviço e funcionários públicos. Existe dificuldade até para manter a máquina funcionando”, disse.
REPASSE PARA OS PROGRAMAS SOCIAIS
Outro problema, segundo Tota Guedes, é a redução de outros repasses pelo governo federal, como os referentes a programas sociais. “O governo cria o PSF e o município recebe em torno de R$ 9.500 e gasta R$ 27 mil. O mesmo acontece com a merenda escolar. Recebemos R$ 0,30 por aluno. Isso não dá para dar uma merenda de qualidade aos alunos. São programas importantes, mas que o governo federal joga para os municípios e não dá os recursos necessários para a manutenção desses programas”, criticou.
A orientação que o presidente da Famup tem dado é para que os prefeitos priorizem os serviços essenciais como saúde e educação. “Estamos orientando para que enxuguem a máquina, economizem, porque as previsões para o próximo ano não são animadoras. A tendência é que seja um ano de pouco crescimento. Então o prefeito tem que tirar de onde perceba que não provocará o comprometimento da prestação do serviço à população”, comentou.
Porém, Tota Guedes acredita que as receitas que os municípios devem receber até o próximo mês, devem ser suficientes para custear as despesas com 13º salário e remuneração de dezembro. “Nossa perspectiva é de que até o mês de maio haja um incremento na receita. Conversamos com vários prefeitos e percebemos essa dificuldade, alguns com maior intensidade, principalmente aqueles que já têm débito acumulado com fornecedores e prestadores de serviço. Vamos continuar com a nossa luta junto ao governo federal em defesa dos municípios”, garantiu.

 Jornal da Paraiba
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

Acusado preso
Acusado preso
Um crime com requintes de crueldade foi registrado na noite desta quinta-feira (20) na cidade de Mari, Zona da Mata Paraibana.
Um homem identificado por Tiago Faustino de Oliveira, 24 anos, residente a Rua Joaquim de Freitas Filho assassinou com golpes de uma barra de ferro Edilson Tertuliano Nascimento, 47 anos anos, o popular Edinho.
Vítima
Vítima
O assassinato aconteceu no pátio da feira livre por volta das 19h, quando a vítima estava bebendo em um trailer e foi surpreendida pelo acusado que não ofereceu chances de defesa.
O motivo do crime, segundo a polícia, foi vingança já que Edinho havia anos trás assassinado o pai de Tiago.
A polícia realizou diligências e conseguiu prender o acusado entre as ruas João Suassuna e Eduardo Magalhães ainda no centro da cidade de Mari.
Outras informações a qualquer momento.
Da Redação
Do ExpressoPB
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments



O Governo do Estado, por meio do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) realizou o cadastramento de 23 novos artesãos no município de Mari, na Zona da Mata paraibana.
Uma equipe técnica e representantes da Curadoria do Programa de Artesanato Paraibano analisou, classificou e registrou o artesanato e os artesãos marienses em atividade realizada na Escola Estadual Luis Maria de França.
A seleção realizada pela curadoria exige que o artesão apresente três peças prontas e a realize a prova de feitura, onde o artesão leva todo o material necessário para fabricar uma peça na presença do curador. “Apto no processo, o artesão deverá estar portando documentação necessária e mais duas fotos 3×4 para ser dado início ao seu cadastramento no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro, que é exigido para que ele possa participar de feiras, principalmente fora do Estado”, informou um dos técnicos.
Artesãs comemoram a entrega das carteiras de identificação
Artesãs comemoram a entrega das carteiras de identificação
Durante o processo cadastral esteve presente o curador José Nilton. A Curadoria do Artesanato classifica os produtos apresentados em Artesanato, Arte Popular, Artesanato indígena, Artesanato com referência cultural e Habilidades Manuais, dependendo da matéria-prima, tipologia e técnica apresentada e, por fim, emite a carteira de identificação mediante critérios estabelecidos.
Toda articulação para que os artesãos de Mari fossem beneficiados com o referido programa foi articulado pelo vice-prefeito José Jobson e sua esposa Waleska Ferreira junto a Secretaria de Turismo e do Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado.
Na noite desta quinta-feira (20) os 23 artesões contemplados participaram do evento de entrega das carteiras durante um coffee break na residência do vice-prefeito Jobson Ferreira onde na oportunidade o mesmo falou da satisfação em poder colaborar com a cultura do município de Mari proporcionando oportunidades aos artesãos marienses.
Da Redação
Do ExpressoPB
By Silvano Silva ✔ | sexta-feira, 21 de novembro de 2014 | Posted in | With 0 comments

By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

ImageProxy.mvcSob o comando da secretaria de educação de Mari, com apoio do “governo de Todos”, na gestão do prefeito Marcos Martins (PSB), foi realizada uma audiência pública nesta quinta-feira (20), no plenário da Câmara Municipal, casa “José Paulo de França”. A secretária de educação professora Cybelle Souza durante a sua fala na abertura do evento disse que a secretaria de educação e o prefeito Marcos Martins estão dando total apoio ao projeto do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) na escola. “O objetivo desta audiência pública, que reúne a promotoria pública da comarca de Mari, a promotoria pública do CAOP DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE e da Educação, o prefeito e demais autoridades, foi de expor o projeto para alunos, professores, vereadores e o povo presente o projeto ECA na escola e em seguida a assinatura do termo de compromisso entre o ministério público da Paraíba, o município de Mari e a secretaria de educação como executora do compromisso”. O prefeito Marcos Martins disse que sua gestão está a disposição das crianças e adolescentes para buscar sempre o bem comum de todos, fazendo cumprir a legislação vigente. A promotora do CAOP da educação, Dra. Ana Carolina Ramalho Cavalcante falou sobre a audiência. “Esse termo de compromisso assinado pelo prefeito de Mari estabelece que a partir de 2015 o ECA será ensinado nas escolas. A própria lei de diretrizes e bases da educação já traz essa questão. estamos fazendo isso não só para cumprir a lei, mas sobretudo para tornar nossas crianças cidadãs, participantes de nossa sociedade”, ressaltou a Dra. Ana Carolina, que destacou a importância da educação dos pais para com os filhos. “Muitos pais chegam à promotoria como se não tivesse a obrigação de educar os filhos e que o promotor tem que resolver todos os problemas referentes ao seu filho. A família de um modo geral tem que está envolvida no processo de educação dos filhos. A família se perdeu com relação a os valores, como respeito,a  educação,a moral, como todo tipo de respeito ao próximo está sendo esquecida pela família”. Para a Dra. Ana Carolina, o estatuto da criança e do adolescente é uma lei valiosa. “O ECA é uma legislação maravilhosa, que trouxe muitos avanços nesses vinte anos de estatuto, mas existe muito a se fazer. Não acho que o ECA traz só direitos para as crianças e adolescentes. O ECA trás essa salvaguarda dos direitos de nossas crianças”. A promotora de justiça ainda comentou sobre as casas de detenção de crianças e adolescentes infratores. “As instituições de recuperação de crianças e adolescentes têm servido apenas como depósitos de infratores, quando deviam aprender a mudar de vida para sair de lá em nova vida. Essa é uma realidade brasileira”, disse Dra. Ana Carolina. Presentes ao evento o promotor de justiça de Mari Dr. Manoel Serejo, o prefeito Marcos Martins, o presidente do Conselho Tutelar José Carlos (Cuca), o presidente do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do adolescente Joseilton do Nascimento, Itamara, representante dos alunos (as0 do município, José Martins de Lima, presidente da Câmara Municipal de Mari, Cybelle Souza, secretária de educação, além de alunos (as) da rede municipal de ensino, pais, professores e assessores da administração municipal.

Com Codecom – Prefeitura de Mari
By Silvano Silva ✔ | quinta-feira, 20 de novembro de 2014 | Posted in | With 0 comments

Na Feira Municipal do Trabalho, cerca de 1.500 vagas estão sendo oferecidas nos setores do comércio, construção e telemarketing.
Rizemberg Felipe Rizemberg Felipe
Áreas que mais concentram oportunidades são o comércio, construção civil e telemarketing, de acordo com o coordenador do Sine-JP
Jovens com ensino médio completo, muitas vezes à procura do primeiro emprego. Esse era o perfil da maior parte das pessoas que procurou os serviços do Sistema Nacional de Empregos de João Pessoa (Sine-JP) na manhã de ontem. O Sine-JP está funcionando integralmente na Feira Municipal do Trabalho, promovida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, que teve início ontem e segue até amanhã, na área de eventos do Shopping Sebrae.
Juntos, o Sine municipal e o Sine Estadual estão oferecendo cerca de 1.500 vagas. Além disso, a feira disponibiliza outras vagas que não estão cadastradas nos Sines. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), por exemplo, receberá para análise 600 currículos durante a feira. No total, estarão disponíveis aproximadamente três mil vagas de emprego, segundo o secretário do Trabalho, Produção e Renda, Diego Tavares.
As áreas que mais concentram oportunidades são o comércio, construção civil e telemarketing, de acordo com o coordenador do Sine-JP Adênio Neto. Para ele, a importância da feira está em reunir em um único evento as empresas e vagas oferecidas, ao mesmo tempo em que capacita o trabalhador e oferece linhas de crédito para aqueles que desejam empreender. “Assim fechamos o ciclo no que se refere a trabalho, produção e renda”, afirmou.
O superintendente do Sebrae Paraíba, Luiz Alberto Amorim, afirmou que a feira é uma conjunção de esforços para oferecer crédito, informação e capacitação. “É o primeiro passo entre o mundo do trabalho e o mundo das oportunidades”.
O secretário Diego Tavares concorda que a capacitação é um dos aspectos mais importantes da feira. Segundo ele, faltam profissionais capacitados no mercado. Além das palestras oferecidas na própria feira, também há estandes de universidades e do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), que estão recebendo o público para realizar inscrições em cursos profissionalizantes e de aperfeiçoamento.
Os amigos Lucivaldo Silva e José Santana se mudaram de Carpina, município da Zona da Mata de Pernambuco, para João Pessoa porque acreditam que a capital paraibana oferece muito mais oportunidades de trabalho. Desempregados há dois meses, os amigos - que ainda não conhecem bem a cidade - tiveram que pedir informações no caminho para descobrir como chegar ao Bairro dos Estados, onde acontece o evento. “A gente veio para trabalhar e ficar”, disse Lucivaldo.
Já Rafaela Gomes, de 23 anos, está desempregada há três meses e procura uma vaga para nível médio. “Acho que a maioria aqui é nível médio mesmo. Cursei dois anos de faculdade, mas não adianta porque não terminei”, disse.
Bárbara Sena, de 20 anos, e Hienquias Ângelo Souto, de 18, foram em busca do primeiro emprego, ambos para nível médio. “Estou com muita fé de conseguir hoje, pois é uma boa oportunidade. Eu vim de Bayeux para isso. Minha mãe leu sobre a feira no jornal e me mostrou, eu disse logo ‘Vou pra lá!’”, contou Bárbara.

Jornal da Paraiba
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments

Domingueira_da_Solidariedade
Neste domingo (23) na cidade de Mari, no Espaço Gonzagão de propriedade do Dr. Luizinho vai acontecer um grande e super show com 12 atrações musicais, tendo sua renda voltada totalmente para uma ação de caridade.
O evento que terá início às 13h denominado “Domingueira da Solidariedade” está com mesas e ingressos a venda com Nelma Morais na Sensual Lingerie ou ligue para 9624-2109.
Da Redação
Do ExpressoPB
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments


No dia 20 de novembro comemora-se em 1004 cidades brasileiras o Dia da Consciência Negra. O feriado ainda não é unanimidade entre os estados brasileiros. Há locais como o Acre, o Ceará e o Distrito Federal, em que a data não é comemorada oficialmente. O dia 20 de novembro foi escolhido por marcar a morte de Zumbi, último líder do maior dos quilombos do período colonial, o Quilombo dos Palmares. Comemorada há 30 anos por ativistas do movimento negro, a data foi incluída em 2003 no calendário escolar nacional, e só em 2011 foi instituída uma lei em que transforma o dia 20 de novembro, oficialmente, em dia de Zumbi dos Palmares e da Consciência Negra.
Vinícius Romão posa na Lapa, Rio (Foto: Roberto Teixeira/EGO)Vinícius Romão posa na Lapa, no Rio
(Foto: Roberto Teixeira/EGO)
Para algumas pessoas, o feriado é mais um no calendário anual brasileiro lotado de datas comemorativas. Para outras, principalmente para o movimento negro, é dia para celebrar o orgulho negro e combater o racismo.
Quem viveu a experiência do racismo na pele foi Vínicius Romão. O ator foi preso em fevereiro deste ano acusado de ter agredido e assaltadouma mulher no Méier, Zona Norte do Rio. Cerca de duas semanas depois, a copeira que acusou Vinícius afirmou em novo depoimento que se enganou ao fazer o reconhecimento do ator como o suposto ladrão. Vinícius foi solto. Mas sua vida nunca mais foi a mesma.
Vinícius Romão posa na Lapa, Rio (Foto: Roberto Teixeira/EGO)Vinícius já retomou sua rotina normal, mas diz que
a prisão mudou sua vida
(Foto: Roberto Teixeira/EGO)
Nove meses depois do ocorrido, o EGOconversou com o ator, que falou sobre as lições que ficaram do episódio. "Aprendi muita coisa: a não julgar as pessoas pela aparência, a ouvir o outro, a me colocar no lugar do outro. Aprendi a aproveitar a vida porque uma atitude, uma escolha, em um segundo a vida pode dar um giro e tudo pode mudar. Vejo as coisas de forma diferente agora. Vejo os casos de pessoas falando que são humilhadas, em shopping, por seguranças, fora os casos das redes sociais, e fico ainda mais horrorizado, sinto na pele", lamenta ele.
Vinícius diz que depois do susto já leva uma vida normal: "Consigo sair de casa, por um tempo isso foi difícil. Hoje faço teatro, dança e vou voltar a trabalhar mês que vem. Volto pra loja de roupas em que estava trabalhando". No entanto, ele reitera as dificuldades que os negros ainda anfrentam no Brasil. "A gente tem que fazer tudo em dobro. Qualquer coisa que você alcança, é julgado ou questionado. Se entra na faculdade o mérito é das cotas. Se alcança um status profissional é porque na empresa tinha que ter um negro. As pessoas vão sempre julgar e você tem que ser sempre mais forte do que isso", afirma.
Além de Vinícius, outras personalidades conversaram com o EGO sobre o tema, entre eles Isabel Fillardis, Thiaguinho, Erika Januza, Rafael Zulu, a funkeira Tati Quebra Barraco e o estudante Renê Santos, que ficou conhecido ao narrar, via twitter, a invasão do tráfico de drogas no Complexo do Alemão e a partir de então criou o jornal 'Voz das Comunidades'. Confira.

Thiaguinho se apresenta em São Paulo (Foto: Thiago Duran/ Ag. News)Thiaguinho (Foto: Thiago Duran/ Ag. News)
Thiaguinho (cantor)

"Acho importantíssimo o Dia da Consciência Negra. Até pra lembrar o sofrimento dos negros ao longo da historia do Brasil, desde a época da colonização do país, e a importância do nosso povo negro para a construção desse Brasil. No mundo artístico o negro sempre teve seu destaque...E continua tendo! O talento vem no sangue. Culturalmente, crescemos com muita arte ao redor. Acredito que cada dia mais o negro ocupa posições melhores na sociedade, mas ainda está muito longe do que sonhamos! Precisamos de muito mais oportunidades pra mostrar nosso valor.  Todo negro no Brasil já sofreu preconceito e ainda continua sofrendo. Mas nunca fui impedido de realizar algo por isso".

Isabel Fillardis e filhos (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Isabel Fillardis (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Isabel Fillardis (atriz)
"Esse é um dia em que a gente tem que comemorar os avanços e vitórias, independente de ainda não estarmos satisfeitos. Hoje temos algumas manifestações estereotipadas do preconceito, é inadimissível saber que ainda hoje uma pessoa não quer contratar uma outra para determinado emprego por ser negra. Como a pessoa não enxerga tua capacidade mas vê a cor da sua pele? As pessoas acham que o negro não é capaz. Em 2014 ainda convivemos com o preconceito e intolerância, apesar disso, tivemos avanços em aspectos políticos, sociais e temos que comemorar. É dificil ser negra no Brasil, mas difícil ainda é o fato de ser mulher. A mulher negra ainda fica atrás do homem negro. Se você é artista, piorou, porque a batalha é louca, temos que matar um leão por dia".

Rene Silva (Foto: reprodução/instagram)Rene Silva (Foto: reprodução/instagram)
Renê Silva (estudante, diretor do jornal Voz das Comunidades)

"Existe um estereótipo sobre o negro e ninguém quer se arriscar em quebrar isso.
Podemos comemorar nossas conquistas de espaços no mundo, mas ainda lamentar o racismo e preconceito que continua acontecendo em toda parte.
Eu vejo hoje que existem poucos negros tendo visibilidade diante do trabalho que realizam, mas muitos estão fazendo muito pela transformação social e não tem importância talvez pra mídia. Comigo já aconteceram algumas situações desagradáveis em que me viam de outra forma só por negro, de favela, pobre, etc. As pessoas que estão do outro lado da história sempre te vêem como coitados, miseráveis e não como esperança de um futuro melhor"


Erika Januza posa para o EGO (Foto: Roberto Teixeira / EGO)Erika Januza  (Foto: Roberto Teixeira / EGO)
Erika Januza (atriz)

"O mais importante a ser comemorado é que hoje, os negros, independente de qualquer coisa, estão se sentindo mais orgulhosos da sua raça, da sua cor e conquistando cada vez mais espaço. Existe uma maior aceitação em todos os segmentos e mesmo que não houvesse, nós não nos intimidaríamos com isso. Fico muito feliz e realizada ao ouvir as pessoas chegando para mim e dizendo 'Vai lá e nos representa!'.  Ouço muito. Também tenho enorme orgulho daqueles que fazem questão de representar a nossa raça, a nossa cor com verdade. Orgulho daqueles que conquistaram seu espaço. Mostram que é possível  sermos e estarmos aonde quisermos. A cor da pele não diz quem você é e muito menos seu caráter. Impressionante o quanto é difícil que isso seja compreendido. Ainda precisamos provar o tempo inteiro. Nossa negro hoje quer se sentir representado em todos os segmentos. Queremos a aceitação da nossa cultura, do cabelo estilo blackpower, da nossa estética e de tudo que faz parte do nosso universo. Temos todos os mesmos direitos. E eu sou feliz pela minha cor, pelo que sou e pelas escolhas que fiz".


Rafael Zulu posa para o EGO (Foto: Marcos Serra Lima/EGO)Rafael Zulu (Foto: Marcos Serra Lima/EGO)
Rafael Zulu (ator)

"Não me considero um militante. Me vejo como um cara que não tem problema em falar as coisas das quais discorda, um cara que denuncia... Acho que esse é um dos grandes papéis  que tenho como artista, aproveitar a voz que a maioria das pessoas não têm. Não abro mão disso. Essa semana, por exemplo, já fui convidado pra fazer alguns ensaios, dar entrevista. Porque só essa semana? Porque não no Natal, ou em junho, ou em qualquer outra data? Acredito que a consciência não é negra, ela é humana, a gente vive num país tão preconceituoso, socialmente e racialmente falando, e é um preconceito que acontece de uma maneira tão velada... A consciência, antes de negra, tem que ser humana. A partir do momento que a gente aceita o ser humano a gente não vê nada com olhos preconceituosos. A sensação que eu tenho é de que nossos filhos e netos ainda vão passar por isso. É um pensamento pessimista, mas real, infelizmente
".

Xande de Pilares na estreia da peça 'Tamo junto e misturado' (Foto: Isac Luz/EGO)Xande de Pilares (Foto: Isac Luz/EGO)
Xande de Pilares (cantor)
"Ser um artista negro no Brasil deve ser difícil como ser artista negro em qualquer país, mas eu procuro ignorar esse tipo de coisa, acho que quando encontramos dificuldades em algo que desejamos, a gente valoriza mais. Meu papel na sociedade é levar alegria e transmitir boas mensagens através da música, porque a música é por onde conseguimos  penetrar no coração das pessoas e mandar uma mensagem positiva pra que continuemos a batalha. Já sofri preconceito mas não dou confiança pra esse tipo de atitude, se a gente se aborrece é pior. O ser humano que consegue olhar para o outro e agir com qualquer tipo de atitude agressiva é uma pessoa infeliz, que não tem capacidade para caminhar, não tem ideal. Eu não dou confiança pra isso não. Já dizia o poeta 'É precisa saber viver', e saber viver pra mim é dar atenção totalmente aos meus objetivos. Da minha vida, da minha cor eu tenho orgulho".

Tati Quebra Barraco (Foto: Reprodução/Instagram)Tati Quebra Barraco(Foto: Reprodução/Instagram)
Tati Quebra Barraco (funkeira)

"Eu nasci assim, tenho muito orgulho da minha cor. Só de ser reconhecida e respeitada, não só no Brasil como no mundo já é um orgulho e um privilégio. Acho que o racismo sempre vai existir, todo dia a gente sofre preconceito. Acho que devem existir leis mais severas não só contra o racismo, mas contra todos os tipos de preconceito. Vou comemorar o dia da consciência negra com os meus amigos reunidos e uma bela de uma feijoada"



Péricles nos bastidores da gravação do DVD do Harmonia do Samba, em Salvador, na Bahia (Foto: Isac Luz/ EGO)Péricles (Foto: Isac Luz/ EGO)
Péricles (cantor)
"Eu vejo que o racismo se apresenta de várias maneiras: Desde não poder frequentar certas casas noturnas por não pertencer ao 'perfil' do lugar até pessoas que se recusam a ser atendidas, por exemplo, médicos negros. Só a educação pode reverter esse triste quadro. Já sofri preconceito de várias maneiras. Desde perder uma vaga de emprego para alguém de cor de pele diferente até ser impedido de comprar uma TV porque o vendedor não me achou capacitado o suficiente. Acredito que estamos longe de algo perto da igualdade almejada. Temos a juventude negra sem perspectiva de um futuro melhor, ainda temos a desigualdade de salários para mulheres negras em todos os setores do mercado de trabalho, ainda, em 2014, vivemos um retrocesso no tocante à intolerância religiosa. Enfim, temos falhas, mas temos muito a comemorar".

Cacau Protásio  (Foto: Isac Luz/EGO)Cacau Protásio (Foto: Isac Luz/EGO)
Cacau Protásio (atriz)
"Acho que o racismo aqui no Brasil vem perdendo força. Temos dificuldades? Sim, temos! Mas onde há educação oferecida a todos o cotidiano fica e ficará mais suave e o racismo será imperceptível até sumir, eu creio nisso! Ser um Artista Negro no Brasil nos dias de hoje no meu ponto de vista melhorou muito, mas não podemos deixar de lembrar e agradecer a Grande Otelo, Ruth de Souza, Milton Gonçalves... Esses foram os precursores da Raça Negra e passaram pelas dificuldades e abriram caminho para nós facilitando, e muito, nossa chegada".
EGO
By Silvano Silva ✔ | | Posted in | With 0 comments