ULTIMAS NOTÍCIAS
Duciran alerta promotores para consulta do PSDB e uso da mídia oficial
sexta-feira, 14 de março de 2014 Posted by Silvano Silva ✔


As recomendações foram repassadas no último dos três 'Encontros de Promotores Eleitorais – Eleições 2014'

O procurador regional eleitoral na Paraíba, Duciran Van Marsen Farena, do Ministério Público Federal (MPF), orienta para que os promotores de Justiça do Ministério Público da Paraíba (MPPB), que irão atuar nas eleições de outubro deste ano como promotores eleitorais, fiquem atentos para a prática do “artificialismo” de pré-candidatos que burlam a Justiça Eleitoral para fazer propaganda eleitoral antecipada (extemporânea).
Farena não citou nomes, mas fez clara referência aos dois principais candidatos que disputarão o governo do estado na eleição deste ano, o governador Ricardo Coutinho e o senador Cássio Cunha Lima. O procurador alertou os promotores para ficarem atentos para possível campanha antecipada em consultas populares para saber de um partido tem ou não candidatura própria e para o usa indevido da mídia oficial.
O procurador eleitoral deu três exemplos: consulta popular para saber se um partido vai ou não ter candidatura própria, o uso de veículo de comunicação oficial para anunciar intenções de ações administrativas que estão longe de ser concretizadas e utilização de outdoors de “amigos” agradecendo a determinado político por ter trazido recursos para o seu estado. “Além de ser propaganda irregular, também não deixa de ser enganosa”, completou Duciran Farena.
Outra orientação do procurador eleitoral é para que os promotores eleitorais não usem os termos “ação penal pública”, já que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tirou do Ministério Público o poder de investigação criminal por ilícitos cometidos por candidatos e partidos. Para evitar a impunidade e que os acusados escapem da Justiça Eleitoral, Duciran Farena recomenda que os promotores eleitorais usem o termo “procedimento civil eleitoral”.
As recomendações foram repassadas pelo procurador eleitoral durante sua palestra nesta sexta-feira (14), no último dos três 'Encontros de Promotores Eleitorais – Eleições 2014', promovidos numa parceria entre o MPPB e o MPF. O encontro desta sexta-feira ocorreu no Auditório Edgardo Ferreira Soares, no edifício-sede da instituição localizado no Centro de João Pessoa. Os outros dois encontros aconteceram na quarta-feira (12), em Patos, e na quinta-feira (13), em Campina Grande.
Os promotores eleitorais também deverão evitar assinar termo de ajustamento de conduta (TAC) em assuntos relacionados às eleições, porque “isso não vai valer de nada” e quase todos os envolvidos vão descumprir qualquer acordo. “Em disputa eleitoral, não existe acordo de cavalheiros, porque não existem cavalheiros na disputa. Eles vão descumprir os acordos e tentar desmoralizar o Ministério Público”, destacou Duciran Farena.

Os encontros têm como finalidade proporcionar conhecimentos teórico-práticos na área de Direito Eleitoral e Processual Eleitoral aos promotores eleitorais e promover o intercâmbio de informações e a troca de experiência quando do exercício de suas atribuições no que diz respeito às eleições. No conteúdo programático, o destaque fica para o tema ‘Propaganda Política: antecipada, extemporânea e irregular’.
 


Do WSCOM Onlinecom assessoria

Silvano Silva ✔

Obrigado pela visita!

Nenhum comentário:

Comente esta notícia!