ULTIMAS NOTÍCIAS
Vídeo denuncia que refugiados são tratados como 'animais' na Hungria; assista
sexta-feira, 11 de setembro de 2015 Posted by Silvano Silva ✔


Uma ativista austríaca gravou um vídeo clandestino sobre as condições "desumanas" do campo de refugiados húngaro de Röszke, no qual os imigrantes são tratados como "animais".
Michaela Spritzendorfer foi com um grupo de amigos na quarta-feira passada a esse centro situado na fronteira com a Sérvia para entregar alimentos, roupa e remédios que tinham recolhido para os refugiados.
Após entregar a comida e a roupa, lhe indicaram que devia entregar os remédios no Campo Röszke 1, onde subiu ao primeiro andar e dali gravou o que acontecia durante a distribuição de alimentos às 20h horas no pátio inferior.
Nas imagens pode-se ver como os policiais húngaros, alguns com capacete e máscara cirúrgica, jogam sanduíches a várias dezenas de pessoas de forma aleatória, com mulheres e crianças observando a situação, enquanto uma multidão de homens luta para conseguir a comida.
Os abrigados fazem gestos com as mãos para atrair a atenção dos policiais e assim conseguir que lhes joguem um sanduíche.
"Não podia acreditar no que via", explicou à Agência Efe Michaela.
"Após um segundo você se dá conta que está vendo pessoas, mulheres, famílias com crianças. E a massa de gente no meio. Então percebe que lhes jogam sanduíches. Peguei a câmera e gravei, porque me pareceu totalmente irreal", garantiu.
A Polícia húngara informou hoje que abriu uma investigação interna para esclarecer os fatos.
A ativista considerou que a situação ali é "indigna", "desumana" e imprópria dos valores que a Europa diz defender.
"É indigno que a pessoas que passaram meses fugindo da guerra e que chegam à Europa buscando segurança sejam tratadas como animais, com policiais jogando-lhes sanduíches porque são incapazes de se organizar para entregar para 150 ou 250 pessoas um sanduíche", criticou a ativista.
Michaela entende que o campo não está aberto para a imprensa tendo em vista a catastrófica situação que pode ser observada nesse vídeo.
A ativista defendeu a melhora das condições dos campos de refugiados e abri-los para organizações como Anistia Internacional e Médicos Sem Fronteiras.
Ela também pediu que as fronteiras sejam abertas para permitir que os refugiados cheguem à Europa e lembrou que a solidariedade da sociedade civil europeia está muito à frente da resposta da classe política do Velho Continente.
A ONG Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje em comunicado as condições "desumanas e insustentáveis" nas dependências de Röszke.
"A situação dos imigrantes e solicitantes de asilo na Hungria é desumana e insustentável. O governo húngaro, com a ajuda dos governos da União Europeia (UE) e dos parceiros das Nações Unidas, deveria adotar medidas para poder cumprir com suas obrigações de proteger as pessoas e tratá-las de uma forma humana", disse Peter Bouckaert, diretor de emergências da HRW.
A organização denunciou que em Röszke os refugiados têm que passar dias em condições precárias, com sujeira, sofrendo com fome e sem assistência médica.
A HRW, que citou refugiados em Röszke, destacou que estes chamaram a atenção sobre casos de refugiados que sofreram ataques cardíacos ou convulsões e até de "recém-nascidos com febre alta e vômitos que não receberam assistência médica".
As condições nas instalações de Röszke indicam que as autoridades húngaras, incluindo a Polícia, não são capazes de alojar e alimentar o crescente número de solicitantes de asilo e imigrantes de uma maneira humana, assinalou a HRW.
                           Fonte:EFE 

Silvano Silva ✔

Obrigado pela visita!

Nenhum comentário:

Comente esta notícia!