ULTIMAS NOTÍCIAS
Web tem 1,5 mil novas ameaças a cada hora
quarta-feira, 30 de abril de 2014 Posted by Silvano Silva ✔

Estudos apontam o surgimento de mais de 1.500 programas maliciosos a cada hora na internet, diz professor.


Tablets e smartphones também viraram focos de ataques de softwares maliciosos

Facilidades e mais facilidades. É inegável que os computadores foram responsáveis por grandes revoluções na sociedade.
Entretanto, nem tudo reflete confiança. Junto do progresso cada vez mais acelerado das tecnologias vêm também alguns problemas. Vírus, worms, cavalos de tróia, spams, entre outros: são diversos os mecanismos criados por programadores mal intencionados para infectar máquinas e prejudicar usuários.
Conforme o especialista em segurança da informação e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) e da Faculdade Estácio Leandro Almeida, estudos apontam o surgimento de mais de 1.500 programas maliciosos a cada hora na internet.
O professor alerta que as consequências destes comportamentos viróticos nos computadores diferem em relação ao tipo de software malicioso. “Estes indícios poderão ser desde o envio de informações sigilosas, como senhas e arquivos importantes do sistema, para o cracker ('o hacker do mal') até o travamento total do sistema operacional”, considera.
Para ele, além da conscientização e do bom senso, a utilização de antivírus é apenas um dos vários procedimentos necessários para proteger as máquinas de ações nocivas.
“Fazer com que as pessoas consigam utilizar os sistemas computacionais com prudência é o grande desafio. Outro ponto importante que posso frisar é a utilização de sistemas originais. A utilização de softwares piratas está intimamente ligada com a probabilidade de infecção”, afirma.
Segundo Almeida, o software falsificado não permite que o sistema baixe regularmente as atualizações de segurança e corrija os problemas explorados pelos vírus, representando grandes transtornos, tendo em vista a velocidade de surgimento de novos programas maliciosos.
Ainda de acordo com ele, quem segue estas recomendações, possui um bom antivírus, porém continua se sentindo inseguro com a proteção do computador, pode buscar facilmente complementos eficazes na própria rede. “Caso o usuário desconfie que existe algum comportamento anômalo em seu computador, ele pode utilizar um escaneamento online de um outro produto de antivírus. Muitas soluções de antivírus permitem o escaneamento online”, explica.
Ele acrescenta, entretanto, que outras ações mais específicas para eliminar elementos maliciosos devem ser desenvolvidas por um profissional capacitado da área de informática. “A limpeza manual só deve ser realizada por um especialista em segurança. Este procedimento, quando mal realizado, pode comprometer o funcionamento do sistema operacional”, alerta, frisando que um monitoramento contínuo do computador é primordial.
SMARTPHONES E TABLETS SÃO ALVOS DE ATAQUES
Atualmente tão relevantes quanto computadores e notebooks, os tablets e smartphones também viraram focos de ataques de softwares maliciosos. Uma das razões para tal mudança é o tempo empregado nestes equipamentos, que gradativamente vem aumentando, como analisa Leandro Almeida. “Nestes dispositivos, o roubo de informações confidenciais e a utilização do aparelho como um bot (robô controlado) por um cracker para realizar um ataque de maior proporção são as principais possibilidades”, relata.
O professor menciona que já se encontram disponíveis para os aparelhos portáteis vários aplicativos de proteção. “Muitos fabricantes já disponibilizam versões específicas para estas plataformas. Além destes aplicativos especializados, a recomendação é sempre instalar novos aplicativos a partir das lojas oficiais de seus fabricantes”, sugere.
Em relação à limpeza e desinfecção de tablets e celulares, Almeida destaca que não existem grandes diferenças com o processo realizado em um computador convencional. “O software antivírus irá detectar o comportamento anômalo no dispositivo móvel e irá colocar o vírus em uma espécie de quarentena até realizar a exclusão total”, conclui. 

 Jornal da Paraíba

Silvano Silva ✔

Obrigado pela visita!

Nenhum comentário:

Comente esta notícia!