ULTIMAS NOTÍCIAS
Servidores recuam da proposta da prefeitura por falta de pagamento, adere a paralisação e após dia 20 greve geral em Santa Rita
quarta-feira, 12 de março de 2014 Posted by Silvano Silva ✔


Suspendemos a greve para negociar as propostas e nada aconteceu, agora voltaremos a greve e as propostas de aumentos são outras queremos as perdas salariais dos últimos anos

1372809308405Os servidores que fazem a educação municipal de Santa Rita, se reuniram nesta terça-feira (11), ás 10hs, em sua sede na Juarez Távora 370 centro, em mais uma assembleia com as categorias magistério e pessoal de apoio para avaliar desde dezembro de 2013, as propostas e os questionamentos apresentados pelos servidores com falta de compromisso por parte de gestão que não cumpriu com os pagamentos firmados em assembléia,  a serem efetuados em fevereiro acordado em mesa de negociação em que, se quer a gestão enviou as propostas de 8.32 para o magistério e 6.78  para serem apreciadas na  Câmara Municipal e liberação de pagamento.
De acordo com a sindicalista Marileide Santos revelou na assembleia que a categoria revoltada e indignada com a gestão com o não cumprimento das propostas, resolveram avaliar os aumentos e perdas salariais dos últimos anos e “construíram uma nova proposta em relação aos aumentos do magistério e pessoal de apoio”, que de acordo com proposta do MEC, resolveram aprovar por unanimidade em assembleia um novo teto de aumento para recuperar acompanhando as perdas salariais acima do proposto de 8.32, pontuou a categoria em assembleia.
“A sindicalista Marileide Santos disse ainda que em assembleia a categoria decidi aderi á paralisação nacional durante três dias de advertência entre os dias 17, 18 e 19 e retornando ao movimento grevista que estava suspenso e que nada foi cumprido até agora paralisando as atividades por tempo indeterminado no município”, alertou Marileide Santos.
A sindicalista ressaltou que a categoria em assembleia rejeitou a proposta da prefeitura, que o pagamento do terço de férias em quatro pagamentos em ordem alfabética pago em dois anos pelos quais, ficou muito bastante prolongado e a categoria não aceitou devido o tempo sem acompanhar a inflação. A secretária Mitizi Santiago com sua intransigência com os servidores e sem perspectivas de avanços nas propostas, o magistério em assembléia decidiram por novas propostas a curto prazo para a categoria, desde já, a direção do sindicato vai protocolar ainda esta semana a decisão dos servidores a secretaria de educação que prometem não abrir mão do 1/3 de férias seus contra cheques que não aconteceu em fevereiro e novo índice de aumento do piso acima de 15% para recuperar as perdas salariais nos últimos anos, concluiu a sindicalista.
Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.

Silvano Silva ✔

Obrigado pela visita!

Nenhum comentário:

Comente esta notícia!